levantar | formar | posicionar

avivalistas e reformistas

Cultura

A essência de uma cultura é construída pelos comportamentos repetitivos, que são gerados a partir de mentalidades, que são desenvolvidas pelos próprios pensamentos. Sabendo disso, a Escola Nova Geração trabalha a partir dos pensamentos, para desenvolver mentalidades em concordância com os princípios do Reino e assim, criar uma nova cultura de avivamento sustentável, que traga transformação social em qualquer cenário.

A ENG está comprometida em facilitar um estilo de vida naturalmente sobrenatural e em trazer para o cotidiano das pessoas o estilo de vida do céu. Tudo isto começa a partir de uma mente transformada a qual muda a nossa perspectiva e nos ajuda a ter uma fé mais sólida e viva! Como resultado, o mover sobrenatural da Cultura do Reino estabelece uma conexão direta, contínua, visível e transformadora do céu com a Terra através de cada membro do corpo de Cristo.

Sobre a pedra fundamental estabelecemos, edificamos e expandimos o Reino do Deus na terra

nós cremos

Acreditamos que existe apenas um Deus verdadeiro que é o Rei e Senhor eterno, Criador e Redentor de tudo o que existe. Ele é perfeitamente santo, justo, amoroso e verdadeiro. Ele revelou ser eternamente autoexistente – um ser em três pessoas: Deus Pai, Deus Filho e Deus Espírito Santo.

Acreditamos que a Bíblia é a única Palavra de Deus infalível, dada a nós por inspiração dEle.

Acreditamos que a humanidade foi criada à imagem e semelhança de Deus para conhecê-Lo, desfruta-Lo e auxilia-Lo na expansão do Seu reino, mas rejeitamos deliberadamente o senhorio e a glória de Deus para os quais fomos destinados. Por causa disso, doença, morte e julgamento entraram no mundo e agora a criação experimenta os efeitos e consequências do seu afastamento de Deus.

Cremos no Senhor Jesus Cristo, o único Filho de Deus, foi concebido do Espírito Santo, nascido da virgem Maria e é o Ungido de Deus, com o poder do Espírito Santo para trazer justiça e juízo a terra. Ele foi crucificado por nossos pecados, morreu, foi sepultado, ressuscitou e ascendeu ao céu, e agora está vivo na presença de Deus Pai e em Seu povo. Foi dEle, por Ele e para Ele que fomos redimidos do pecado para com Ele viver e reinar. Ele é o “verdadeiro Deus” e o “verdadeiro homem”.

Acreditamos que somos salvos pela graça de Deus, através da fé na pessoa e obra de Jesus Cristo. Qualquer pessoa pode ser restaurada à comunhão com Deus por meio do arrependimento, da crença e do recebimento de Jesus como seu Salvador e Senhor. O Espírito Santo convence, regenera, justifica, santifica e nos adota quando entramos no reino de Deus como Seus filhos e filhas.

Cremos no poder contínuo e santificador do Espírito Santo, que habilita o cristão a viver uma vida santa e de natureza espiritual, que é o batismo de fogo – do Espírito Santo, de acordo com Atos 1 e 2 – derramado sobre os crentes para que tenham de Deus poder para serem Suas testemunhas.

Cremos na obra redentora e vitoriosa de Cristo na cruz que nos liberta do poder do inimigo – pecado, mentira, doença e tormento.

Acreditamos que a Igreja consiste em todos os que colocam sua fé em Jesus Cristo. Ele deu a Sua Igreja as ordenanças do batismo e da comunhão. A Igreja existe para continuar o ministério de Jesus Cristo e avançar ainda mais Seu reino desfazendo as obras do inimigo, pregando e vivendo as boas novas do amor de Deus e discipulando as nações – batizando e ensinando-as a amar e obedecer a Deus.

Cremos no governo cada vez maior de Deus e na Bendita Esperança, que é o retorno glorioso e visível do Senhor Jesus Cristo para governar e reinar com Sua noiva vitoriosa – a Igreja.

Acreditamos que o céu e o inferno são lugares reais. Haverá uma ressurreição dos perdidos e salvos, um para a morte eterna e outro para a vida eterna.

pedras angulares

Deus é Bom

Deus é bom, somente Ele é bom. Sua situação momentânea de tribulação exaltará o nome dEle, por tanto saiba que você é destinado a grandeza pela bondade dEle.

Nada é Impossível

Nada é impossível para Deus e seus filhos e filhas, sendo assim, parte das nossas vidas gira em torno de exercer a fé assumindo riscos em nome de Jesus para a glória de Deus.

Jesus é suficiente

Tudo já está pago pelo sacrifício de Jesus e nós devemos confiar nEle em tudo e com tudo que somos e temos, pois dEle é o trabalho e o nosso e descansar nEle.

Somos Importantes

Cada um de nós é único e importante para Deus, por isso recebemos talentos dEle, conforme o nosso chamado, para serem investidos na manifestação e expansão do Seu Reino.

Nosso valores

Quando me comprometo, eu mudo.

A autorresponsabilidade geralmente está ligada à capacidade de nos responsabilizar por tudo o que acontece em nossas vidas. É um estado de consciência a respeito do que fazemos, falamos, pensamos e sentimos. A forma como você lida com situações adversas, com as críticas e julgamentos, com os erros e acertos e com as consequências de suas ações é responsabilidade sua. O que você comunica ao mundo é responsabilidade sua. Se você fracassa ou tem sucesso, isso também é mérito seu.

A boa notícia é que se você é o único responsável pelo modo como vive e a maneira como se encontra sua vida, você também é o único que pode decidir mudá-la. Você não muda ninguém, mas pode decidir mudar a si mesmo.

A autorresponsabilidade nos faz refletir sobre os resultados de nossas escolhas e ações. E você? Costuma aprender com seus erros e acertos ou transfere as suas responsabilidades para outros? Você é responsável ou vítima? Quando se acha “culpados” para as situações negativas que lhe acontecem, você deixa de refletir sobre suas atitudes, bem como, deixa de crescer e aprender a agir de uma forma diferente. Entenda que permanecer em estado de vítima só dificulta ainda mais seu crescimento e aprendizado.

Base bíblica: Pv 22.29, Rm 2.6-8, Pv 21.5, Ap 22.12, Ef 4.29, Pv 18.21.

A gratidão é a moeda do Céu.

Gratidão é um sentimento de reconhecimento de algo bom que lhe aconteceu ou também em relação a alguém que lhe promoveu uma ação favorável ou benéfica. Exercer a gratidão a Deus nos livra de sermos murmuradores em palavras e em atitudes e de andarmos constantemente insatisfeitos. A falta de gratidão não nos permite enxergarmos as verdades sobre quem Deus é, quem nós somos e nos impede de buscarmos soluções para resolvermos nossas crises, problemas e conflitos, bem como, nos afasta de nosso propósito de vida fazendo com que as mentiras dominem nossos pensamentos. A gratidão nos protege de pensamentos e sentimentos negativos.

O ato de se sentir grato faz com que a pessoa valorize seus acertos, tirando o foco das falhas e tropeços cometidos ao longo da vida. O sentimento de gratidão ativa o chamado sistema de recompensa do cérebro, trazendo uma sensação de bem-estar. É liberado então a dopamina, um neurotransmissor que é responsável pela sensação de prazer. A dopamina é a substância que motiva as pessoas a irem em busca de seus objetivos e sonhos. Quanto mais nos sentimos realizados, mais vontade temos em continuar realizando nossas metas e planos.

Base bíblica: Sl 9.1, 1 Ts 5.18, Sl 28.7, Rm 1.21

A natureza de Deus é amor e bondade

O amor e a bondade de Deus fazem parte da natureza imutável de Deus. O amor de Deus é uma verdade bíblica, porém para nós, um conceito muitas vezes tão abstrato e distante, porque nos concentramos ainda naquilo que vemos ou sentimos e, por muitas vezes, acabamos duvidando dele. As experiências negativas e angústias mais profundas de nossas almas não podem sucumbir a pureza e a imensidão desse amor, pois ele permanece imutável, acessível e real a todos nós que damos um passo de fé e de total entrega a Deus, por meio do Espírito Santo que habita em nós e nos auxilia em nossas fraquezas. Para experimentarmos deste amor precisamos ter uma relação de amor com o Pai confrontando nossos pensamentos que nos afastam dEle e nutrindo o nosso espírito e alma com a verdade.

Nós somos obras de Suas mãos e graças à bondade de Deus também temos o desejo de sermos bons. O Espírito Santo produz bondade em nós. Ele produz algo que a natureza humana deseja, mas não consegue produzir por si só. Fora dEle, nossa inclinação é para o caos, não para a beleza; é para a maldade, não para a bondade. Deus, portanto, é quem nos capacita para praticarmos o bem. A bondade dEle não acaba, não tem fim, não se esgota, não tem como ser medida, ela transcende todo e qualquer entendimento que nós como seres humanos possuímos. Ele é bom em todo tempo.

Base bíblica: Rm 8.38-39, Sl 145.9, Sl 33.5, Mc 10.18, Sl 106.1.

O perdão é o caminho para a liberdade.

Perdão é todo um processo decisório e voluntário que envolve arrependimento, liberação, renúncia e eliminação de sentimentos como raiva, ódio, mágoa, rancor e ressentimentos em relação a alguém ou a si mesmo. A pessoa que não perdoa limita as suas possibilidades de amar. É uma auto sabotagem que traz danos emocionais, espirituais e até mesmo físicos. O perdão é uma oportunidade para se libertar de amarras negativas do passado e seguir adiante. Sendo assim, perdoar é uma ação libertadora que simboliza a inteligência e permite o amadurecimento de uma pessoa. Neste mundo passamos por aflições e temos que enfrentar os problemas que ocorrem dentro da família, em grupos sociais de amizades, dentro de uma empresa ou instituição, entre colegas de trabalho, nos convívios entre membros de igrejas, comunidades e vizinhanças.

A liberação genuína do perdão evita que pessoas se afastem umas das outras impedindo o surgimento de inimizades, brigas e desentendimentos. A falta de perdão dentro de uma família, por exemplo, pode gerar feridas profundas, imagens distorcidas da verdadeira identidade dos filhos, limitações dos seus destinos e outros problemas. O tempo por si só não é capaz de resolver as desavenças, mas o perdão sim. Ao contrário dos que muitos pensam, liberar perdão não diminui a pessoa em relação a quem lhe ofendeu. Perdoar demonstra uma atitude de humildade e maturidade ao entender as fraquezas e limitações de quem lhe causou mal e até mesmo as suas próprias. O perdão é libertador.

Base bíblica: Mt 18.21-22, Ef 4.32, Mt 6.12.

Honra é uma semente que plantamos hoje para colher os frutos amanhã!

Princípio da honra é um princípio de obediência. É um dos maiores atributos da nobreza encontrados na Bíblia. Quando honramos os outros, reconhecemos a autoridade e nos submetemos à posição deles. Honra significa acatar, respeitar e obedecer as autoridades que estão debaixo da autoridade de Deus e que estão cumprindo aquilo que o Senhor as designou fazer. Honra está mais relacionada à condição de um coração grato, humilde e nobre do que apenas pelos frutos de um ambiente. Não necessariamente honra significa concordar com a pessoa, mas sim com o valor que reconhecemos nela e com o padrão do Reino que está dentro de nós.
Exemplos de honra: Honra aos pais, honra aos líderes, honra ao próximo, honra a Deus…

Base bíblica: Dt 5.16, Hb 13.18, Rm 12.1.

Quanto mais conhecemos a Deus, mais descobrimos quem somos.

Quem sou eu? Qual o propósito da minha vida? Para que mesmo eu nasci? Um dos principais conflitos que as pessoas vivem na sociedade é de não saberem quem realmente são e para que vieram a este mundo. A sociedade é doente e não gera identidade. Os sistemas
estabelecidos neste mundo também não definem nossa identidade. Isso é papel da família. Mas nem sempre a família é saudável o suficiente para afirmar a identidade dos filhos. Uma identidade não bem formada gera problemas. Então, como podemos desenvolver nossa identidade se nossa referência está doente? Deus, nosso Pai, sempre será a nossa maior e melhor referência. Primeiramente precisamos conhecer e experimentar da paternidade de Deus. Ele é Pai e nós somos seus filhos.

A principal relação que você deve ter com Deus é de filho. Ele te vê como um filho e não como um mero prestador de serviços. Quando você conhece a Deus da forma correta, a primeira coisa que isso produz em sua vida é a sua identidade. Intimidade é o acesso ao coração de Deus. É algo pessoal na sua vida. Cada um de nós precisamos ter as nossas experiências pessoais com Ele. Intimidade não é ouvir falar de Deus, não é ter informações a respeito Dele, mas é uma revelação, uma experiência pessoal.

Base bíblica: Rm 8.14-19, Ef 1.5, Gl 4.7, 1 Jo 3.1, Jr 28.12-14, Mt 11.2.7, Jo 10.14-15.
Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipiscing elit. Ut elit tellus, luctus nec ullamcorper mattis, pulvinar dapibus leo.

Os filhos reconhecem a voz do seu Pai.

Deus quer falar conosco sobre os planos que Ele tem para as nossas vidas e sobre as verdades que nos libertam do medo e da preocupação. Ele também quer se revelar a nós. Ele deseja que nós o conheçamos profundamente. Mas para isso precisamos aprender a ouvir Sua voz e a obedecê-Lo. Ele fala conosco de diversas maneiras, mas não fica limitado a elas. Deus pode se comunicar através de sonhos, pela Sua Palavra, pela paz em nosso interior, pela sabedoria, pela intervenção sobrenatural, por visões, por meio de pessoas, frases, textos, circunstâncias, bem como pela testificação interior, ou seja, uma certeza interior. Ele também fala através da nossa consciência, dos nossos desejos, de uma voz mansa, suave e audível. Precisamos muitas vezes estarmos em silêncio e treinarmos nossos ouvidos para ouvir a Deus.

Não conseguimos ouvir quando nossas vidas estão excessivamente barulhentas e ocupadas. Ouvir a Deus é uma decisão pessoal e ninguém pode fazer isso por nós. Ele quer falar conosco individualmente todos os dias e faz isso através de Jesus e do poder do Seu Espírito Santo. Deus não está parado e nem inerte. Ele é um Deus que se move, que age milagrosamente em nossas vidas e, muitas vezes, intervém nas circunstâncias para nos ajudar, proteger e guiar. Ele age em nosso favor para dar soluções aos nossos problemas. Ele é um Pai zeloso e amoroso. Deus não está ausente, mesmo que por um instante permaneça em silêncio. Ele se importa conosco.

Base bíblica: Is 33.3, Mt 7.24-25, Is 40.28, Pv 3.6

O corpo só cumpre o seu propósito quando
todos estão em unidade.

No valor “eu aperfeiçoo o corpo de Cristo” queremos desenvolver a consciência que estamos construindo um Reino juntos com os outros membros do Corpo de Cristo e que cada um se faz essencial para se manter saudável e cumprir o seu propósito nesse mundo. Como membros de um corpo muitas vezes não temos a noção de um todo. Focar naquilo que fomos criados para fazer executando com excelência, fará toda a diferença. Aperfeiçoar o Corpo de Cristo começa quando temos consciência sobre qual é o nosso chamado, missão e propósito de vida.

No que você é bom? Quais são os seus dons e como posso usá-los? Como posso contribuir de acordo com a minha particularidade para algo muito maior? Ao responder essas perguntas você já terá um caminho para criar ações e executá-las. Agora que você já descobriu as suas particularidades pessoais o próximo passo é se conectar ao cabeça principal e descobrir o que Ele está pensando e como está se movendo neste momento.

Base bíblica: Rm 12.4-5, 1 Co 12.27, 1 Co 12.12, Ef 4.4, Cl 1.24.

O sobrenatural é a semelhança de Deus em mim.

Um dia comum pode se tornar extraordinário para um cristão cheio do Espírito Santo. Todos nós carregamos a presença de Deus, quando nos tornamos conscientes dessa verdade e nosso maior desejo como filhos é manifestá-la, pois a criação aguarda por nós. O desejo de Deus Pai é que seus filhos se movam e se posicionem como agentes do Seu Reino e, assim como Jesus, façam aquilo que veem seu Pai fazer. Tudo começa pela renovação da nossa mente, quando compreendemos que servimos a um Deus extravagante que não deseja reter a sua bondade para um número mínimo de pessoas, mas sim espalhá-la em todos os lugares a qualquer momento, seja na família, na escola, faculdade, trabalho ou na rua.

Deus quer fazer de nós um canal onde seu amor e poder encontrará a terra. Para que isso de fato aconteça precisamos renunciar as mentiras que ecoam em nossos ouvidos como: “eu não ouço a Deus” ou “Deus não deseja falar comigo”. A verdade é que o Pai quer e pode usar nossa mente, sentimentos e emoções para destravar o destino de pessoas. Desafiamos vocês a se tornarem sensíveis ao Espírito Santo e perceberem o som da sua doce voz. Isso só acontecerá através de experiências práticas, da mesma forma que uma criança aprende a reconhecer a voz e os comandos do seu Pai.

Base bíblica: Jo 10.27, Rm 8.19, Jo 5.19, Rm 12.2, Mt 16.17-18.

O amor é como um manancial de águas que sai da fonte inesgotável e não se cansa até cumprir o seu destino.

Éramos inimigos de Deus, mergulhados em nossos pecados e vazios por dentro, mas Ele nos amou primeiro e nos atraiu com sua doçura para que vivêssemos uma vida de amor a Ele, a nós e ao nosso próximo.

Nada nos separa do amor de Deus, um amor verdadeiro e puro, e por isso, devemos fazer de tudo para que este amor alcance o mundo na mesma forma que nos alcançou. Sempre existirá um meio, uma forma ou uma estratégia de nos achegarmos a quem ainda não conhece a Cristo e anunciarmos o evangelho e amor do Pai.

Devemos e podemos ser ousados ao criar condições para que os outros conheçam a Deus

Base bíblica: 1 Jo 3.16, Jo 15.13, Rm 5.8, Jo 3.16

Vivamos uma vida que faça sentido á luz da eternidade.

Servir ao Reino em amor e humildade é dizer a Deus que nos importamos com o que Ele se importa. Deus não deseja governar o mundo sozinho e nos chamou para fazer parte de Seu governo e a colaborar, de modo que, as pessoas possam experimentar de seu toque. “A colheita é grande, mas os trabalhadores são poucos. Peçam, pois, ao Senhor da colheita que envie trabalhadores para a sua colheita”. Quando nos posicionamos para servir aos propósitos do Reino de Deus, compartilhamos da misericórdia e do amor de Jesus ao mundo. “Nunca falte a vocês o zelo, sejam fervorosos no espírito, sirvam ao Senhor”. Se hoje desfrutamos da presença do Senhor, é porque fomos beneficiados pelo trabalho e dedicação de outras pessoas ao serví-lo.

Muitas estas que ainda continuam contribuindo para que a verdade do evangelho seja pregada trazendo libertação e salvação a todos que a ouvirem. Em João 3:16, vemos que o desejo de Jesus é de que as pessoas não pereçam, mas tenham vida eterna nEle. Como diz nas escrituras, em 1 Pedro 5:2-3, “Alimentai o rebanho de Deus, que está entre vós, assumindo o cuidado dEle, não por força, mas voluntariamente; não pela ganância do lucro, mas com um espírito pronto. Nem como senhores sobre a herança de Deus, mas como exemplo para o rebanho.”

Base bíblica: Mateus 9.36-28, Romanos 12.11.

“Quando nós formamos o ambiente correto, indivíduos farão coisas memoráveis”

- João Marcos Moreira